quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Essa tal de Sustentabilidade


Este tema está num blog feminista sim!
Porque política também é coisa de mulher. E nós, cada vez mais nos integramos em assuntos eruditos, como política, ciência, e etc.

Você já deve ter ouvido muito falar de Sustentabilidade. A todo momento, alguém fala isso. Muita gente não conhece ainda . Afinal, é uma palavra nova. Ou, pelo menos, faz pouco tempo que ela "explodiu".

Na verdade, o conceito possui uma pré-história de quase três séculos. Ele surgiu da percepção da escassez. As potencias coloniais e industriais européias desflorestaram vastamente seus territórios para alimentar com lenha a incipiente produção industrial e a construção de seus navios com os quais transportavam suas mercadorias e submetiam militarmente grande parte dos povos da Terra. Então surgiu a questão: como administrar a escassez?

E então, Carl von Carlowitz respondeu em 1713 com um tratado que vinha com o título latino de Sylvicultura Oeconomica. Ai ele usou a expressão nachhaltendes wirtschaften que traduzido significa: administração sustentável. Os ingleses traduziram por sustainable yield que quer dizer produção sustentável.

Se tivesse esse sido o caminho escolhido, a história de todo o mundo teria sido diferente. A estratégia política em razão do bem comum teria triunfado, e as pessoas viveriam melhor com menos, os custos e os beneficios seriam mais igualmente distribuidos, e haveria mais preservação dos ecossistemas.

Mas isso não aconteceu. Os caminhos escolhidos foram os do colonialismo, do imperialismo, do globalismo econômico-financeiro e da economia política de mercado que gerou a grande transformação com a mercantilização de todas as coisas e o submetimento da política e da ética à economia. A crise ecológica atual deriva deste percurso que, mantido, poderá ameaçar o futuro da vida humana. Agora é tempo de revisões e de buscas de alternativas paradigmáticas.

Teoricamente, sustentabilidade é um conceito sistêmico, relacionado com a continuidade dos aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais da sociedade humana.

Basicamente, sustentabilidade é um meio de configurar a sociedade e as atividades humanas, de forma que todas as necessidades sejam preenchidas, sem estragar o meio ambiente, nem destruí-lo gradativamente e sempre preservando a biodiversidade, os ecossistemas e os recursos naturais.

A longo prazo, estes recursos devem ser renováveis e não-poluintes. Então temos que fazer uso de formas de energia e combustivel alternativos, para que seja uma troca: Retiramos os recusos, mas recolocamos, de forma que nunca acabe, mas se renove. E isso seria um ciclo sustentável.

A curto prazo, deve-se haver a substituição de recursos escassos: Em vez de madeira, usar o carvão, e depois, em vez de carvão, usar petróleo.

A sustentabilidade abrange vários níveis de organização, desde a vizinhança local até o planeta inteiro. Então não podemos ficar sentados esperando o mundo acabar, ou sentados esperando as idéias de sustentabilidade entrar na nossa cabeça de uma hora para outra. Mude agora mesmo. Procure ser melhor no que faz, procure pensar antes de fazer algo que possa prejudicar futuramente. Começe a agir agora. É por você, é pelos seus parentes, pelos outros 8 bilhões de seres humanos ao redor da Terra, e pelos que ainda nem nasceram.





Le feminisme ou la mort !

Um comentário:

  1. A sustentabilidade é uma ideia defendida pelos ambientalista e ja usada muito tempo pelos povos indigenas, que sabiam viver harmonicamente com a mãe natureza. É bom ressaltar que sustemtabilidade não é questão meramente ambiental, ecologica, mas sim a preservação da existencia da espécie humana, pois do contrário, a destruição da natureza por nossa ganância vai virar o meteoro, e nos seremos os dinossauros.

    ResponderExcluir