quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Minha rebeldia ainda me mata

Estou sentindo algo muito estranho. Faz dias já.
Parece que eu não pertenço mais a este lugar
Escola, trabalho. Parece que era pra ter mudado eles faz tempo
Mas continuo aqui por birra
Eu quero estar aqui
Mas não quero, ao mesmo tempo.
Só a sensação de não pertencer mais não era o bastante
Pra me fazer sumir.
Agora o Universo está conspirando contra mim.
Pra me fazer ir embora
Conhecer pessoas que eu não queria conhecer
Não ver pessoas que eu não queria deixar de ver.
Pessoas quais só de lembrar, me faziam ter forças de aqui estar.
E que muito provavelmente nunca mais verei.

Minha rebeldia ainda me mata.
Não sou uma boa filha
Não sou uma boa estudante
Não sou uma boa profissional
Não sou uma boa amiga
Não sou uma boa garota

Não sou uma boa filha porque questiono demais, sou feminista demais.
e porque vou mal na escola, e isso já leva ao fato de não ser boa estudante porque odeio os professores, as matérias, o método de ensino deles, o descomprometimento deles.
Não sou uma boa profissional porque gosto muito de conversar, de curtir com os amigos, e não deixo de fazer essas coisas só porque estou trabalhando.
Não sou uma boa amiga porque vou abandonar todo mundo, só porque não me sinto mais tão bem neste lugar.
Não sou uma boa garota por tudo isso.

Mas quer saber...Eu adoro não ser uma boa garota
Porque só assim eu sinto que minha existência não é irrelevante.
Não quero e não vou me esforçar pra ser boa, e não me reconhecer mais.
Não sentir a mesma emoção de quebrar as regras de que sinto hoje, de fazer o que sentir vontade de fazer.
Eu quero continuar sendo assim. Eu não quero ir embora.
Mas eles querem que eu vá.
Eles estão fazendo de tudo para que eu vá.
Tanto que não aguento mais ficar aqui.
As coisas que andam acontecendo...Me fazem querer botar fogo neste lugar.
O lugar que me acolheu, mas que não me entende mais.
Não entende que eu não sou como as outras, que eu não sou boa nem boba
E que eles nunca deviam ter deixado esse cargo para mim
Porque eu não mereço.
E assim terei que deixar todas as coisas boas que restam neste lugar.
Meus amigos, meus amores, e até meus inimigos.

Mas quer saber...Se for para morrer com a rebeldia na alma, morrerei.
Porque mudar minha personalidade é uma coisa inviável para mim
Impossível.

Isso são só confissões de uma feminista, boêmia e rebelde.
Ignorem.
Até então eu deixaria como rascunho,
Mas algo mais forte me fez apertar o botão "Publicar Postagem"
Leiam os outros posts que eu escrevi quando não estava triste, confusa, irada, deprimida e com vontade de ir embora deste lugar.


- Bruna de Souza Magalhães


Live fast, die young !


Um comentário:

  1. A humanidade é o fato da imperfeição, porém é ela que nos faz evoluir, pois perfeição não existe, apenas a harmonia monotola das coisas. De noite, se levanta o cansaço contra esta carcaça proteica, e nos faz quase renunciar a luta, aceitar a derrota, ser sudito submisso coroando a injustisa tirana, porém, teimosamente insiste a razão, o coração, o furação da opressão não apaga a vela da esperança na noite dos desgraçados, que ressurge imponente no horizonte e nos convoca a luta. E que de noite se fez fraco, de dia se refez novo e forte. Não ei de ver os louros da vitória, porém morrerei com o espirito placido.

    ResponderExcluir