sábado, 19 de março de 2011

Lua Adversa

Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases como a lua...)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu...


Cecília Meireles

3 comentários:

  1. De Pausa para a Poesia para Lirismo à Toa, do respeito a coisa alheia, menor. Mas não tira o brilho deste belissimo trovar.

    ResponderExcluir
  2. uam autocritca analitica do lirismo mais bom.....

    ResponderExcluir
  3. Mãe Nick não sei pq vc postou algo q o Vandão já havia postado a um tempo atrás, no entanto tbm não me interessa...

    Talvez por questão de um simples conflito de impactos vc apenas postou como algo q pudesse ser avaliado não como uma de suas costumeiras manisfestações de rebeldia mas sim de modo natural...

    Acho q entendi!^^

    só pra constar esse endereço do blog cartunista q vc tem não existe mais!!!

    pega aí esse aki é o verdadeiro:
    http://thecartoonisy.blogspot.com/

    mande notícias mãe desnaturada...stou com saudades e tenho um convite pra vc!

    ResponderExcluir