segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Lidando com a morte


Hoje de manhã recebi a notícia da morte de um professor aqui do Inácio, Alexandre popularmente conhecido com "tio pinga" o cara tinha um estilo meio beatles ou sei lá rockeirão dos anos 80 e tal enfim a galera considerava. Parei pra pensar no quão frágil é a nossa vida estamos bem de saúde e vivos em um dia e em outro acontece um acidente (de moto no caso dele) e já não estamos mais vivos pra contar a história. Não estou aqui pra ficar falando de vida após a morte e coisa e tal mais sim pra refletir o que eu fiz na minha minha vida não me refiro a coisas boas ou ruins, afinal o que pode ser bom pra mim pode ser ruim pra qualquer outro. quero fazer tudo o que tenho vontade até porque daqui 100 anos chutando alto eu não estarei mais viva pra alguém poder julgar. Quem faz história e deixa em nome do mundo não morre, veja Stevie Jobs ainda será lembrado por muitas e muitas gerações.


Deveríamos aprender desde crianças a lidar com a morte de outra forma pois é a unica certeza que temos ao nascer, de que algum dia iremos morrer não se sabe nem quando e nem como mais é um fato que ao invés de encararmos como uma coisa triste deve ser visto como uma consequência sem ficar pensando muito, vai acontecer e pronto num adianta ficar pensando o que será q tem após a morte muitos viram mais ninguém viveu pra contar a história esse é somente mais um mistério que algum dia todos iremos desvendar.

Um comentário:

  1. O professor de matemática morreu ????
    Caracaaaaaaaa oO

    Tô passada

    Sem palavras...

    Como eu já disse em outro post...
    "Num momento estais intensamente vivo, mas a morte é uma doença sem cura."

    ResponderExcluir