quarta-feira, 30 de março de 2011

Simone de Beavoir


" Ninguém nasce mulher . Torna -se mulher ."
09/01/1908, Paris (França)
14/04/1986, Paris (França)
Simone Lucie-Ernestine-Marie-Bertrand de Beauvoir nasceu em Paris, em 1908. Forma-se em filosofia, em 1929, com uma tese sobre Leibniz. É nessa época que conhece o filósofo Jean-Paul Sartre, que será seu companheiro de toda a vida.
Em 1945, ela funda, com Sartre, o combativo periódico Les Temps Modernes. Escritora e feminista, Simone de Beauvoir fez parte de um grupo de filósofos-escritores associados ao existencialismo - movimento que teria enorme influência na cultura européia de meados do século passado, com repercussões no mundo inteiro.

Em 1949 publica O Segundo Sexo, pioneiro manifesto do feminismo, no qual propõe novas bases para o relacionamento entre mulheres e homens. Os Mandarins é de 1954; nesse mesmo ano, Beauvoir ganha o prêmio Goncourt. Ela e Sartre visitaram o Brasil entre agosto e novembro de 1960; foram também a Cuba, recebidos por Fidel Castro e Che Guevara. Sempre tiveram marcada atuação política, manifestando-se contra o governo francês por suas intervenções na Indochina e na Argélia; contra a perseguição dos judeus durante a Segunda Guerra; contra a invasão americana do Vietnã e em muitas outras ocasiões. Simone de Beauvoir morreu em Paris, em 14 de abril de 1986. Entre seus muitos livros, vale ressaltar O Sangue dos Outros (1945), Uma Morte Muito Suave (1964) e A Cerimônia do Adeus (memórias da vida com Sartre, 1981).
Bem pessoalmente falando Simone de beavoir foi digamos que o pai para o movimento feminista , a frase no começo do texto sugere que o genero é construido pela história, pela sociedade. É apenas uma bagagem de ideologias imbecis. Porque meninos tem que usar azul e meninas rosa, porque existem travestis e mulheres que se vestem como homem? É porque nada disso é natural , muito menos instintivo é uma construção social. Pensando como feminista que sou deveria defender as mulheres e tudo mais , mas pensando do modo como Simone pensou ao escrever o livro o segundo sexo no qual ela nos fala sobre as limitações dos gêneros e si e que gênero é uma construção social do ser homem ou do ser mulher. Mas não significa que você ter pênis quer dizer que você é do gênero masculino e se você tem vagina, vc é do genero feminino afinal um travesti é feminino enfim isso vai mais longe do nós podemos imaginar antes de terminar eu queria agradecer a uma querida amiga que foi com quem eu aprendi muita coisa sobre gênero e me mostrou que ser feminista não implica em me focar em um só gênero mais sim na igualdade e liberdade que é razão pela qual me motivo , muito obrigado Lôaiza Vásquez pela colaboração com a matéria .


*Gottfried Wilhelm von Leibniz foi um filosofo , diplomata . cientista e bibliotecário alemão.

bijuh

terça-feira, 29 de março de 2011

Mulheres do mundo - Uní-vos !


Caros homens...
Não há mistérios a serem descobertos.
Se não nos entendem,
é porque nos mantiveram presas em vossos castelos.
Nossas vulvas não são caixinhas de música.
E as peças não se encaixam como brinquedos.
Qualquer homem que se dedicou a conhecer o cativeiro,
não encontrou problemas em desvendar nossos segredos.
Nosso corpo, não vos pertence.
É um outro corpo, por onde o sangue circula.
Já nos cortaram a pele com navalhas,
já nos estupraram sem culpa.
Durante séculos vivemos em vossas senzalas.
Simplesmente não lhes daremos armas.
Os homens construíram suas prisões.
Jogaram as chaves fora de nossas muralhas.
É hora de declarar guerra e derrubar a barreira que nos separa!



Texto FABULOSO extraído do blog Maçãs Podres: http://nucleogenerosb.blogspot.com/

segunda-feira, 28 de março de 2011

Aprendi que...

Amores eternos podem acabar em uma noite;

Que grandes amigos podem se tornar ferrenhos inimigos;

Que o amor, sozinho, não tem a força que eu imaginei;

Que ouvir os outros é o melhor remédio e o pior veneno;

Que a gente nunca conhece uma pessoa de verdade, afinal gastamos uma vida inteira para conhecer a nós mesmos;

Que confiança não é questão de luxo, e sim de sobrevivência;

Que os poucos amigos que te apóiam na queda, são muito mais fortes do que os muitos que te empurram;
Que o "nunca mais" nunca se cumpre;

Que o "para sempre", sempre acaba;

Que minha família com suas 1000 diferenças, estão sempre aqui quando eu preciso;

Que ainda não inventaram nada melhor do que colo de mãe desde que o mundo é mundo.
Que vou sempre me surpreender, seja com os outros ou comigo;

Que vou cair e levantar milhões de vezes;

E ainda não vou ter aprendido!!!!!!


não sei quem escreveu isso mas achei interessante repostar

Amelie Berguer Demoulin

Machismo feminino

sexta feira ao chegar em casa passei por uma situação assim:
Cheguei do serviço morrendo de cansaço e de fome , joguei as coisas na sala como de costume vi minha irmã no quarto e meu pai no quarto dele e meu irmão ainda não havia chegado . Veja bem eu e minha irmã com fome falei com meu pai o que foi que ele nos disse ? " vocês já estão bem grandinhas se virem " e lá fomos nós dinamicamente ela fez o suco e eu os lanches , depois comemos e arrumamos a cozinha e eu fui pro computador estudar e ela foi pra rua. Uns dez minutos depois chega meu irmão da aula de musica dizendo que esta cansado e com fome e qual não foi a resposta dada pelo meu pai pra ele " você está bem cansadinho meu filhinho eu vou já fazer algo pra você comer espera um pouquinho ta ". Após dizer isso ele se levantou e largou o que quer que fosse que ele estava fazendo e foi para cozinha preparar um lanche e suco e levou e entregou nas mãos do meu irmão que estava assistindo televisão e o dito cujo ainda reclamou que o pão estava com as cascas e que ele não iria comer assim e lá foi o velho de novo tirar as cascas do pão só o que faltou foi ele dar na boca do menino. mais tarde no jantar foi basicamente a mesma situação só que desta vez com a minha mãe . Moral da história eu que fui pra escola e trabalhei o dia inteiro não mereço que ninguém faça nada pra mim , nem a minha irmã que limpou a casa e passou a roupa de todos também não merece e o meu irmão que não arrasta uma palha dentro de casa merece tudo nas mãos.
O que eu quero dizer com tudo isso os homens não são os únicos machistas do mundo. Pense comigo: se o machismo continua vivo - e ele continua -, a responsabilidade seria exclusivamente deles? Se cinqüenta por cento do mundo é feito de mulheres, será que nós não ajudamos a perpetuar o machismo de alguma forma?Fazer comentários depreciativos sobre mulheres que exercitam sua sexualidade livremente é uma atitude machista. Catalogar como demônios mulheres que se apaixonaram por homens casados ou que tiveram relacionamentos extra-conjugais é também machismo - sobretudo quando, num homem, a mesma atitude não causa qualquer espanto. Educar meninos e meninas de forma diferente, com dois pesos e duas medidas, é, numa palavra, machismo. Na novela das oito, o galã com um copo de uísque na mão é charmoso, mas a mocinha, se pegar num copo de vodca é uma criatura vulgar e destrambelhada? Sim, isso é machismo. Se uma mulher acusa o chefe de abuso sexual e você pensa, "Ela não deve ter se comportado direito", ou seja, a culpa é dela, sinto dizer, mas esse é um pensamento machista (até porque assediadores atacam indistintamente, chegando a preferir as recatadas). E tem mais! Uma mulher submissa é machista, na medida em que considera a opinião de um homem - simplesmente por ele ser homem - mais válida do que a sua. Portanto, submeter-se é ser machista - um machismo herdado, sem dúvida, mas não menos devastador.
" Aqui vai uns recado aos meus pais machistas essas atitudes só provam o quanto o mundo evolui e a mulher ainda esta cada vez mais longe de conseguir a igualdade pela qual tanto sonha"

bijuh

domingo, 27 de março de 2011

Puta adversa

Tenho fases, como uma puta
Fases de andar desinibida
Fases de vir para a rua
Perdição da mulher da vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
Tenho fases de ser minha.

Fases que vão e vem
Como as pessoas que conheço
E vão embora quando as esqueço
Só servem para meu uso.

Às vezes bate a melancolia
Afinal, também sou humana
Não me encontro com ninguém
(tenho fases como uma puta)
Mas me encontro com todo mundo
O dia de seres meu, não é dia d'eu ser sua
E, quando esse dia chegar
A vontade desapareceu...




Ana Costa Limauma versão do poema de Cecília Meireles (Lua adversa)

quarta-feira, 23 de março de 2011

Coco Chanel


Gabrielle Bonheur Chanel, (Saumur, 19 de agosto de 1883 - Paris, 10 de janeiro de 1971), mais conhecida como Coco Chanel, foi uma importante estilista francesa e uma mulher à frente do seu tempo. As suas criações até hoje ditam e influenciam a moda mundial. É a fundadora da empresa de vestuário Chanel S.A. O pai, Albert Chanel, era feirante e a mãe, Jeanne Devolle, era doméstica. Depois da morte precoce da mãe, que faleceu de tuberculose, o pai de Chanel ficou com a responsabilidade de tomar conta das crianças. Devido à profissão de seu pai, Coco e as irmãs foram educadas num colégio interno o Colégio Nossa Senhora da Misericórdia, enquanto que os irmãos foram trabalhar numa quinta. Com êxito em 1903 ela trabalhou como costureira em uma loja de enxovais. Acerca de 1907-1908, em uma noite quando sai com sua prima ela se põe a cantar e começa a sonhar com o music hall. Seu apelido deve-se à uma música que cantava com sua irmã, porque cantava "Quem viu Coco no Trocadero?" Com sua silhueta, ela atrai e passa a viver com Etienne Balsan (1880-1953), que foi um socialite e herdeiro de uma famosa fábrica de tecidos que na época fabricava o uniforme do exército. Ele era criador dos melhores cavalos da França, mas o romance só dura alguns meses, ao perceber que ele não a amava mais.Por volta de 1910, na capital parisiense, Coco conheceu o grande amor da sua vida: o milionário inglês Arthur Capel. Capel ajudou-a a abrir a sua primeira loja de chapéus. A loja Chanel iria tornar-se num sucesso e apareceria nas revistas de moda mais famosas de Paris. Com este relacionamento, Chanel aprendeu a frequentar o meio sofisticado da Cidade Luz.
Capel meses mais tarde morreu num desastre de carro. Com este desgosto, Chanel abriu a primeira casa de costura, comercializando também chapéus. Nessa mesma casa, começou a vender roupas desportivas para ir à praia e para montar a cavalo. Pioneira, também inventou as primeiras calças femininas.No início dos anos 20, Chanel conheceu e apaixonou-se por um príncipe russo pobre, Dmitri Pavlovich, que tinha fugido com a sua família da Rússia, então União Soviética. A sua relação com Paulovitch a fez desenhar roupas com bordados do folclore russo e, para isso, contratou 20 bordadeiras. Neste período, Chanel conheceu muitos artistas importantes, tais como Pablo Picasso, Luchino Visconti e Greta Garbo. Durante a Segunda Guerra Mundial, Chanel fechou a casa e envolveu-se romanticamente com um oficial alemão. Reabriu-a em 1954.No final da guerra, os franceses conceituaram este romance mal e deixaram de frequentar a sua casa. Nesta década, Chanel teve portanto dificuldades financeiras. Para manter a casa aberta, Chanel começou a vender suas roupas para o outro lado do Atlântico, passando a residir na Suíça.

Devido à morte do ex-presidente norte-americano John Kennedy e à admiração da ex-primeira-dama Jackie Kennedy por Chanel, ela começou a aparecer nas revistas de moda com a criação dos seus tailleurs (casacos, fato e sapatos). Depois voltou a residir na França. Faleceu no Hôtel Ritz Paris em 1971, onde viveu por anos. O seu funeral foi assistido por centenas de pessoas que levaram as suas roupas em sinal de homenagem. O filme Coco antes de chanel mostra com mais clareza de detalhes sua vida marcante e sofrida.aa a biografia da estilista.

" se depois de ler tudo isso você não acha essa mulher foda então eu não sei o que é ser foda . simplesmente essa mulher é demais um símbolo mais do que feminista ela foi a primeira mulher a usar calças sem ligar para o que os homens estavam pensando e virou tendência não tem como ve-la como uma simples costureira que enriqueceu as custas do marido . ela fez seu império e apesar dos muitos amantes seu unico e verdadeiro amor era um musico igor stravinsky a quem ela dedicou boa parte de sua vida . e eu aquie tentando resmidamente contar um pouco de sua vida e inaugurando a nova sessão do blog "as feministas que marcaram o mundo " espero que apreciem ."

bijuh

SLUT

Pode me chamar de vadia
Se quiser, me chame de vagabunda
Seu estereotipar é vulgar
E não quem acusas com esta boca imunda

Não ligo para seus rótulos
São como selos que colas em meus membros
Que facilmente retiro, amasso e te faço engolir
São tantos que retirei que nem mais me lembro

Não vou fazer o que queres
Nem serei como você e todos querem
Nasci de um jeito e serei como eu quiser
Ser casual? Nunca de mim esperem

Sem rótulo, sem fachada, sem selo
Me divirto com seu pré-julgamento
Mas quero mostrar-te como realmente sou
E depois ver sua feição de encantamento

Sofrendo, chorando, sorrindo
Você me descobrindo a cada segundo
A cada segundo me amas mais
Sou minha e sou sua, e não do mundo.


Bruna de Souza Magalhães

sábado, 19 de março de 2011

Lua Adversa

Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases como a lua...)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu...


Cecília Meireles

sexta-feira, 18 de março de 2011

“Puta x mulher pra casar”? Pense de novo.

Desde pequeno, por meio de novelas e filmes de Hollywood, nossa mente foi programada com a seguinte ideia: mulheres são princesas delicadas que devem ser amadas e cuidadas. Qual é o problema com essa frase? Nenhum. Isso tudo é verdade, mas somente metade. Mulheres são princesas, emocionais e delicadas? Sim. Mulheres são safadas, sedentas por sexo e pensam nisso tanto quanto e às vezes mais do que os homens? Sim! Mas infelizmente essa informação não foi programada na nossa mente durante a juventude, resultando agora em uma dinâmica bem curiosa. Eu sempre achei que quando uma mulher transava na primeira noite ela era uma pessoa sem valor. Quem nunca pensou dessa forma que atire a primeira pedra! Se você ainda pensa assim, continue lendo e provavelmente vai mudar de ideia.Durante muito tempo a sociedade determinou que as mulheres deveriam ser criaturas santas. Ao contrário dos homens que podiam beber, trepar e se acabar em todo tipo de atividade ilícita, deveriam ficar intocadas, puras, inocentes. Mulheres que transavam antes do casamento eram consideradas “sirigaitas” – e nenhum homem jamais queria saber delas para casar.

Isso tudo fez com que algumas mulheres se tornassem quietas e comportadas em relação ao sexo. Ao mesmo tempo em que isso acontecia, algo muito mais forte e incontrolável rolava por dentro da mente (e da saia) feminina. Ao reprimirmos as mulheres de se expressarem sexualmente, a parte animal e instintiva da mulher criou um desejo enorme e um tesão espantoso por essa coisa tão proibida: sexo.Essa programação da sociedade funciona tanto para elas, quanto para alguns de nós, homens, que achamos que mulheres deveriam ser puras e imaculadas.Mulher é um ser humano assim como nós. Parece até bobo falar tamanha obviedade, mas infelizmente ainda é preciso. O fato de você sair para a balada e comer uma garota na mesma noite quer dizer que você é um imprestável, prostituto, sem caráter? Claro que não. Mulheres gostam de sexo da mesma forma que nós, se não mais!

Por que às vezes elas não transam no primeiro encontro

Se juntarmos as peças desse quebra-cabeça, poderemos concluir que muitas mulheres adiam o sexo não porque elas não gostam, são de família ou querem nos deixar excitados, mas pela mera razão de que se transarem de primeira podem criar uma imagem negativa. De fato, quando transam com uma mulher logo de cara, vários caras realmente pensam que ela não presta (e incrivelmente não aplicam a mesma lógica para si mesmos).Espero que vocês estejam acompanhando meu raciocínio porque tudo que eu disse até agora é baseado puramente na lógica e porque a próxima conclusão que podemos tirar disso tudo pode ser arrebatadora.Muitas mulheres não transam de primeira porque estão presas pelos padrões da sociedade e precisam manter a imagem de garota de família. Portanto, aquelas que transam logo de cara são garotas que não se deixam influenciar pela sociedade. Livres, espontâneas, aventureiras, confiantes, seguras… mulheres pra casar. Pare por um momento para digerir essa ideia e tudo que ela implica. Pense na quantidade de vezes que você julgou errado uma mulher por causa disso. A boa noticia é que agora você pode mudar isso e pensar direito, com bom senso em vez de senso comum.

Bônus: lembrete aos desavisados

Para os que estão namorando e que no sexo tratam a mulher com afagos e carinhos, sempre preocupados se ela está confortável e sentindo tesão, aqui vai uma dica de ouro, já bem explorada no PdH: mulher adora ser dominada na cama, adora ser chamada de puta, cachorra e todos os nomes obscenos que você possa imaginar. Elas gostam de um homem que não faça amor com elas, mas coma e meta com vigor, pois na cama é o único lugar onde elas podem se abrir completamente e ficar cara a cara com sua sexualidade. Mulheres gostam de ser comidas de todas as formas, com direito a tapas, puxadas de cabelo e mordidas. Comece a fazer essas coisas sem medo e delicie-se com o resultado. Para evitar mal entendidos, explicito o óbvio: a putaria e o vigor só fazem sentido em meio a muito respeito, apreciação, cuidado, interesse, amor. Abrace-a, diga o quanto você a ama e o quanto ela é importante para você. Ela precisa saber que você a respeita, de verdade. Agindo assim, meus amigos, facilmente vocês se transformarão no homem dos sonhos de toda e qualquer mulher.

Marcelo Passos ..

mtu legal essa materia so repassando

quinta-feira, 17 de março de 2011

fotos



escolhi hoje duas fotos para o meu post e ambas me chamaram a atenção porque são duas realidades . Primeiramente os homens que falam mal de mulheres são aqueles que não as conseguem conquistar, as desprezam chama de putas e tudo mais , mais no fim de tudo e´por que elas o desprezam . Os que não fazem parte desse time são os que querem nos imitar ... aqueles que dariam tudo pra ser como nós sem preconceitos contra gays ,transexuais e tudo mais eu até que acho ousado de um homem isso porque tem que ser realmente muito homem pra assumir que admira uma mulher .
e a outra foto quero falar de vulgaridade , uma mulher não precisa ter um corpo malhado ser super gostosa pra provar que merece a atenção de um homem ela deve se amar em primeiro lugar antes de amar a qualquer outro ser e na nossa cruel realidade não e´isso o que acontece na pratica tem aquelas que são submissas aos homens e acham que não tem a capacidade se serem felizes sem eles e outras que acham que apelando pra sensualidade são capazes de provar que são iguais ou melhores do que eles . Penso que essas duas maneiras são erradas mulheres parem e pensem o que as leva a tomar certas atitudes porque vocês se amam ou porque querem chamar a atenção de um homem pense nisso.

Amélie Berguer Demoilin

quarta-feira, 16 de março de 2011

apenas eu pequeno desabafo

BEM
tem dias que a gente acorda sem paciência que é o meu caso hoje, se levanta meio que forçado vai a escola faz o que tem que fazer e trabalha por que não tem outro jeito..
será que essa e´a vida que eu escolhi pra mim porque somos forçados a escolher uma futura profissão se nem condições de fazer o que queremos nós temos .
Não nasci em berço de ouro ,trabalho desde os 13 anos , e quero cursar medicina , tem gente que me diz que isso e´sonho bobo de criança mas pra mim isso é nobre ter o dom de salvar vidas e fazer com que as pessoas se sintam bem . por um lado isso é meio contraditório porque só os que tem grana conseguem entrar e se manter cursando medicina e grande maioria faz o curso forçado pela familia enquanto os que realmente gostariam de fazer não tem condições... muito foda isso é por isso que morre gente a torto e a direito por ai os profissionais que deveriam agir com mais empenho são os que menos se importam com a profissão..... pequeno desabafo.


bijuh

sábado, 5 de março de 2011

As verdadeiras Riot Grrrl's

Durante meus 18 anos de vida, aprendi muita coisa. Consciente ou inconscientemente; querendo ou não querendo; coisas boas e coisas ruins...enfim, muitas coisas. Mas uma coisa que eu aprendi com a vivência e as experiencias através dos contatos que eu tenho e de certas conversas que marcaram a minha vida, é sobre as verdadeiras MULHERES FODAS.

A mulher de verdade, que merece respeito e reconhecimento, não é aquela que mete um batom vermelho na boca, um carvão nos olhos, se finge de revoltada com o mundo, fala que dá pra todo mundo e não tá nem aí, senta numa calçada e fuma um cigarro (não é nem um baseado porque ela é cagona demais pra isso) E ainda tem coragem de dizer "eu sou Riot Grrrl". Para essas eu digo "primeiro vira gente e depois tenta ser uma riot grrrl, sua vadia". Muita gente se dói quando lê coisas desse tipo, mas é exatamente esta a minha intenção. Fazer você se doer por dentro e deixar de tentar ser algo que você não é.

Na minha cabeça, essas pessoas que têm esse tipo de mentalidade e essas atitudes que não mudam em nada, nem a sociedade nem elas mesmas, são pessoas covardes e sem personalidade. Adolescentes na puberdade querendo se aparecer porque moooorrem de medo de parecer que eles não têm amigos nem são populares. Assim elas ficam sempre sozinhas na frente de um computador adicionando cabeludos no orkut e marcando rolês suuuuuper divertidos [/ironia] na Galeria do Rock, regados a licor de menta e smirnoff ice. E ela se acha A mina de atitude, A Riot Grrrl, A Rebelde, A libertina, A Coutney Love...¬¬

Atrás da tela do computador, tem vários Kurt's Cobain's... Várias Courtney's Love's... E eles têm uma vida virtual suuuuper badalada. São meio que "fakes" na internet, mas com o nome verdadeiro deles (ou às vezes nem isso) e tipo... a galera adora... Um "kurt" adiciona o outro, uma "riot" adiciona a outra, e assim vai. O problema é que na vida real, eles são uns bostas. A vida pessoal deles é um fracasso total e eles odeiam ser o que são (ou o que não são. E eles adoram odiar, porque odiar é legal, suuuuuper divertido e faz mais Kurt's e Riot's te adicionarem nas redes sociais). Uns guris feios pra caralho, com a cara cheia de espinha, e o cabelo mau cuidado crescendo. E as "riot's", umas pré-adolescentes inseguras, geralmente com uma barriguinha meio estranha, que ouvem grunge o dia inteiro e teclam com os cabeludos feios. (Porque cabeludos bonitos não ficam na frente do PC, e sim nos PUB's)

"I hate myself and I wanna die" É a frase mais manjada usada por esses idiotas.
Se quer se matar, se mata logo, porra! Tá esperando o que? Faça um bem para a humanidade e retire-se do mundo.

Agora eu vou falar o que, na minha opnião, uma verdadeira Riot Grrrl é.
Eu conheci uma guria muuito louca. Cursou veterinária numa das melhores universidades. Fica no meio dos caras e fica tirando uma com eles. Eles ficam babando por ela, afinal, ela é muito bonita. Mas ela nem liga, ela quer se foda. Ela tira uma com a cara deles. Essa mina foi criada numa fazenda. E enquanto ela estava cursando a faculdade, alguma coisa nas redondezas estava matando todos os cavalos e vacas da região (alguma epidemia, verme, planta, enfim). E ela, corajosa e riot grrrl de verdade, foi no cemitério de cavalos (uma valeta em que eram jogados todos os animais mortos da fazenda) com seu facão, bisturi e outros objetos cortantes, e tacava nos bichos. Sem dó. Abria todos os cadáveres com uma brutalidade de arregalar os olhos. O objetivo dela era descobrir qual era o motivo da morte dos animais. Saia toda cheia de sangue, mas o semblante de vitória no rosto. Essa vida realmente vale a pena.

Tem várias Riot Grrrls por ai. Aquela menina que acorda cedo, trabalha o dia inteiro, à noite vai pra faculdade, só volta de madrugada, tem poucas horas de sono porque a jornada diária é longa, e ainda tem tempo de sair para se divertir com os amigos (amigos de verdade). Isso é Riot Grrrl.

Não confundir o rótulo com as atitudes. Porque quem é foda, não precisa ficar escrevendo "eu sou foda, eu sou foda". Todo mundo sabe que você é foda sem você precisar dizer. Porque suas atitudes e personalidade já estampam isso. Digitar é fácil. Difícil é manter esse nível no olho-a-olho.


Seja otário ou seja virtuoso, Le feminisme ou la mort para vocês