sábado, 30 de julho de 2011

Eu escrevo

Eu escrevo para expulsar os demônios daqui
Eu escrevo para colocá-los pra fora
Eu escrevo para tentar seguir em frente
Tornar minha vida estável para continuar.

Quando eu paro de escrever, eles voltam
Eles atormentam minha tranquilidade
Por isso tenho sempre que escrever
Não posso parar senão paro junto e me acabo.

Não preciso escrever coisas felizes
Afinal, a vida num geral não é feliz
Só preciso escrever com sinceridade
O que eu realmente penso, sem maquiar.

Assim eu fico em paz.
De mentira já basta as que me contam todo dia
Sempre por ganância ou interesse
Afinal, sem interesse o mundo não gira.

Queria algo sutil, doce e que me completasse
Algo lindo para poder morrer por ele
Morrer por algo que valha a pena isso fazer
Não seria algo desperdiçado e sim sacrificado.

Minhas desequilibradas palavras
Medem a insanidade da minha loucura
Se digo tudo isso é porque pra mim faz sentido
Se não entendes é porque meu Eu ainda não atingiu o s'Eu

Não quero acabar tão cedo
Quero fazer muitas coisas ainda
Minha alegria ainda não descobri
Mas pelo menos há tranquilidade quando estou aqui.



Ana Costa Lima

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Mais algumas palavras

Desafio
Grande desafio
Eu tenho que mostrar o quanto sou capaz
Mostrar para esses seres preconceituosos
Que até no inferno há de se encontrar a paz.

Criança
Pobre criança
Desde um feto seu destino já se traça
Escrevem as paginas de sua história
Mesmo antes que a bendita nasça

Momento
Simples momento
Em que me vejo nessa bifurcação
Onde escolho entre correr ou encarar
Lutar ou não à favor da razão ou emoção.

Desespero
Cruel desespero
Este que aflige as pessoas que são cientes
Que sabem que tudo poderia ser diferente
Pessoas que não querem adequar suas mentes

Conformismo
Medíocre conformismo
Que cisma em tornar as coisas mais fáceis
Mas ao mesmo tempo mais difíceis
Torna-se esta ferida aberta na sociedade.

Destino
Misterioso destino
Este que julgam completamente incerto
Falam que cada um faz o seu e pode mudá-lo
Quem diz isso não convive, decerto.

Pensamentos
Dolorosos pensamentos
Por breves momentos gostaria de me conformar
Viver minha vida num casulo, sem pensar em fazer história
Mas logo esses momentos passam e volto a guerrilhar.




Heloísa Vasconcelos